Posts Tagged ‘internet’

#cpartybr – Estrutura do evento

janeiro 30, 2010

A estrututa para receber os campuseiros estava excelente. Na arena, havia mesas intermináveis com terminais de luz e internet. Também, nas áreas das palestras, foram poucas as vezes que vi cadeiras faltando aos interessados. A área de barracas também estava gigantesca, com 2.500 barracas disponibilizadas ao público.

Barracas - Campus Party 2010

Fora isso, os patrocinadores também mandaram muito bem.

A Telefônica armou um stand que disponibilizava vários pufes para galera relaxar, com dois video games no centro rolando Guitar Heropara quem quisesse brincar. Além disso, na lateral do espaço tinha massagem de graça, com duas cadeiras e quatro massagistas se revezando (eles ainda te davam um ipod com músicas relaxantes pra você esquecer o que estava rolando lá fora).

stand da Vivo também estava muito bom. Todo tematizado com o tema da copa, além dos pufes, também estavam disponíveis laptops com internet. E ainda uma televisão com jogo de embaixadinha virtual (você fazia os movimentos e a bola na tela acompanhava).

#Fail na minha opinião para o espaço do Mercado Livre, que estava muito ruim em estrutura disponibilizando uns 10 puffes e mais nada. O Edsão acha que não foi tão ruim assim, pois algumas vezes eles promoveram jogos premiando com garrafinhas e camisetas. Bom, o que eles mandaram bem mesmo foi na distribuição de adesivos que continham mensagens como “#geek pride” e “queria ter o QI do Yoda”. O público em geral gostou muito e era fácil de achar computadores com os adesivos colados.

Outra coisa legal foi o Red Bull a 5 reais! Excelente!

Por enquanto é só! Depois o Edsunga posta mais #cparty aí.

Bjos do Zeh!

Anúncios

#cpartybr – A “ola” dos campuseiros

janeiro 29, 2010

A Campus Party é, realmente, um evento de estudantes. Prova disso são os gritos em onda que o pessoal faz aqui de hora em hora. Seja no restaurante, nas palestras ou a partir de um dos inúmeros balcões para os participantes do evento. Dura cerca de 15 segundos. Uns gritam “oh” outros continuam e vai aumentando.

O pessoal tem tanto espírito de comunidade que tem já um site criado, em plataforma WordPress, para reunir o pessoal e trocar fotos, vídeos, informações e até servir de classificados: www.campuseiros.com.br

Campus Party Brasil 2010

janeiro 27, 2010

Nesta semana, Diego Arelano e Edson Jr foram os enviados especiais para o maior evento de tecnologia e internet do Brasil: Campus Party.

Para ter uma idéia melhor, vamos começar com os números do evento:
6.000 inscritos, maioria de São Paulo, mas com gente de todos estados e vários países. Desses, mais de 2.500 acampados no próprio local.
Maior concentração de computadores por metro quadrado que já vi (são mais de 4.000 aqui sem contar os dos estandes)
Mais de 30 redes wireless foram encontradas aqui no meu laptop
40km de cabos de rede e 20km de fibra ótica (daí que vem a internet para os participantes, todo lugar tem cabos e tomadas espalhados).

E, é claro, maior concentração também de nerds, geeks e simpatizantes (público principal do evento). Com exceção dos dois aí de baixo 🙂

CLIQUE para ver as fotos.

“Eu nao acredito em internet.”

agosto 15, 2008

Em qualquer profissão, sempre há uns caras que são muito bons naquilo que fazem e, por isso, se tornam referências para os demais. Em nossa publicidade de cada dia não é diferente. Michel Lent, dono da agência 10’Minutos e um dos blogueiros mais lidos do Brasil, é um desses caras. Com a sua frase “Eu não acredito em internet.” ele foi mal compreendido por muitas pessoas, estas que foram preguiçosas, porque não leram a entrevista até o final. Clique aqui e leia até o final ;D

Em suma, o Michel Lent somente disse não acreditar na chegada do ano da internet. A internet já está aí há anos e não vai ocorrer um boom nesse meio. Concordo plenamente. Por mais que estatísticas digam que a internet já tenha ultrapassado a TV em investimentos publicitários no ainda país de George W. Bush, deve ser lembrado que propaganda não é baseada unicamente em meios. A parada é mais profunda.

A especialização de algumas agências como Espalhe, Bullet e a própria 10’Minutos tem como finalidade oferecer um produto que as demais agências não conseguem. Dando um zoom out é possivel entender que especializar não significa convergir a comunicação.  É muito mais uma questão de aumentar o leque de possibilidades.  Assim, a linha que separa o online e o offline deve ser cortada, porque o intuito não é a separação, mas a interação dos meios para chegar ao objetivo final: atingir o consumidor.

ps: o Moacyr Netto, diretor de criação da DM9DDB em sampa, fez um post sobre a entrevista do Michel Lent. leia aqui